5 dicas para empresas reduzirem os juros sobre dívidas em 2019

maio 22, 2019, Author: Simples Factoring

É comum para a maioria das empresas adquirir dívidas que acumulam juros, seja por erros no planejamento financeiro, queda nos lucros por causa da crise ou pela sazonalidade. Muitos gestores, para fazer seus pagamentos em dia, acabam recorrendo ao cheque especial, ou seja, os juros só mudam de lugar, pois continuam correndo.

Existem algumas alternativas para conseguir reduzir juros incidentes sobre as dívidas da empresa, conforme as 5 dicas que trazemos a seguir. Confira!

1. Negocie com seus fornecedores

Muitas vezes a não quitação dos pagamentos aos fornecedores ou o prazo estendido oferecido no momento da compra pode implicar na cobrança de juros. Como cada empresa pratica diferentes taxas, é importante avaliar se esse financiamento é válido ou não para seu negócio.

Para evitar esse tipo de situação, o ideal é negociar com os fornecedores durante o fechamento de um contrato ou aquisição de produtos. O segredo é manter um bom relacionamento e explicar suas condições antes de assumir um compromisso.

Caso consiga parcelamentos ou prazos mais longos de maneira amigável, sua empresa estará livre de juros. E quanto mais tempo você ganha para quitar seus compromissos com o fornecedor, melhor é para o seu caixa e outras dívidas podem ser pagas.

2. Corte gastos desnecessários

Parece bobagem falar sobre isso, mas essa é uma iniciativa que pode ajudar no equilíbrio das finanças da empresa, de forma que o dinheiro investido em supérfluos ou desperdícios possa ser revertido para quitar dívidas que estejam gerando juros.

Algumas práticas simples podem auxiliar na redução de contas de água e energia, por exemplo.

Uma boa estratégia para perceber esses gastos desnecessários é fazendo um controle de fluxo de caixa eficiente, registrando todas as entradas e saídas de recursos para analisar onde é possível realizar mudanças e o que precisa ser melhor organizado.

3. Faça portabilidade de crédito

Essa opção diz respeito à possibilidade de transferir operações de crédito como empréstimos e financiamentos de um banco para outro, ou seja, você pode mudar sua dívida para uma instituição financeira que cobre taxas de juros menores ou ofereça condições mais favoráveis de pagamento.

O interessante desta alternativa é que ela é válida para qualquer valor, tanto um empréstimo pessoal baixo quanto o financiamento de um imóvel com valores mais altos.

4.Faça um empréstimo

Essa modalidade consiste em um contrato firmado com uma instituição financeira em que sua empresa recebe um valor com a obrigação de devolvê-lo em um prazo definido no momento da negociação, com juros acertados com o banco.

A vantagem do empréstimo é que geralmente ele possui uma taxa fixa, acordada previamente, ou seja, você sabe exatamente quanto vai pagar até o fim do prazo. Entretanto, existem algumas desvantagens também, por isso é fundamental avaliar o risco antes de fechar negócio.

Geralmente, o empréstimo significa que você quitará as dívidas que possuía antes e permanecerá com uma pendência financeira, que dependerá de melhores resultados da empresa para que ela também seja quitada e sua companhia não entre em um ciclo vicioso de endividamento.

5. Antecipe seus recebíveis

Esta prática tem se popularizado nos últimos tempos e se mostrado como uma das alternativas mais vantajosas economicamente, além de não apresentar riscos significativos para o empreendedor.

A antecipação de recebíveis consiste na transformação dos valores a receber de vendas realizadas a prazo por sua empresa em capital para uso imediato.

A factoring é uma instituição de fomento mercantil que compra duplicatas ou cheques pré-datados com o desconto de uma taxa e pagamento à vista, o que quer dizer que sua empresa passa a ter acesso mais rápido a valores que entrariam em seu caixa apenas posteriormente.

Desse modo, é possível evitar as altas taxas de juros típicas de empréstimos ou atrasos de pagamentos de contas.

A grande vantagem dessa linha de crédito se comparada às outras disponíveis é que nesse caso o empresário não está pegando recursos emprestados de terceiros, mas sim utilizando algo que já é seu.

Além disso, diferente dos empréstimos em que o valor pago geralmente é bastante superior ao recebido, na antecipação de recebíveis há apenas o desconto da duplicata, cheque ou outro recebível no momento da contratação da operação, com taxas que variam entre 3 a 12%.

Com essas dicas ficou mais fácil buscar uma estratégia para reduzir juros sobre as dívidas de sua empresa? Já utilizou alguma dessas alternativas? Compartilhe suas experiências conosco no espaço para comentários!

Comments (0)